08 agosto 2006

Tesouro de Pano


"Uma menina visita a bisavó doente e descobre, no sótão da casa, dentro de um baú, uma bandeira de pano. Curiosa, ouve da velha senhora a saga de imigrantes que vieram de Bassano Del Grappa, na Itália, para o Rio Grande do Sul."
Isso pode ser lido na contracapa do livro lançado em nosso colégio, pelo escritor Luís Dill , de Porto Alegre. A obra, editada pela WS editora , foi escrita depois que ele participou da segunda feira do livro, em 2005. Passando pela escola, viu hasteada uma bandeira de pano, feita com retalhos. Eram pedaços que cada aluno, professor e funcionário costurou, contando sua história de vida. A mesma bandeira que está na capa do livro.

Escreva suas impressões sobre o livro.

18 comentários:

Jaque e Marina disse...

O livro quis nos contar que não são apenas os bens materiais que importam, e se pararmos para pensar teremos muitas outras histórias para contar. Gostamos que tenha escolhido a bandeira da nossa escola como ponto de partida para escrever o "TESOURO DE PANO".

Tami e Ali disse...

Uma coisa que mais nos chamou a atenção foi que Gabriela se preocupava só com as coisas materiais, queria estar sempre na moda. Nós achamos que as pessoas não devem se preocupar com as coisas materiais pois isso pode se tornar uma doença e acabar com a vida da própria pessoa. Outra coisa que nos chamou atenção foi que no livro conta um pouco da história dos nossos antepasados e isso faz a gente se sentir dentro da história.

DENILSO ,LEANDRO, TIAGO, EZIQUIEL disse...

Este livro é muito especial, pois fala sobre a imigração italiana, fala que Gabriela descobre pouco a pouco as histórias de amor de sua bisavó quando ela era mais nova . E o livro nos diz que devemos preservar as coisas antigas, pois elas têm muitas utilidades e que há muito preconceito por parte de gabriela com as pessoas idosas e coisas de antigamente. O livro nos ensina muitas coisas, o valor do que as pessoas mais velhas nos dizem, que antigamente a vida era difícil.

ÉLISON disse...

É um livro muito especial, pois nos fala da imigração Italiana, ou seja, nossa história.
Este livro é muito parecido com a história de muitos familiares, com muito sofrimento, junto com a guerra, que muito de nossos avós contam aos netos, fala também da história da imigração italiana que vieram para o Brasil para fugir da guerra da Itália, vieram com muito sofrimento e dor, mas sempre com seus objetivos.

Ricardo, Gláucia, Mônica, Eliéser disse...

O livro tesouro de pano fala sobre o relacionamento entre jovens e velhos.
O preconceito que os jovens tem pelos mais velhos, acham que as pessoas de idade não tem condições de fazer nada mas, apesar dos idosos já estarem com a memória fraca, sentem o mesmo amor pelos jovens.
A questão do ser e do ter e falado pela personagem central.
Gabriela da mais valor para o ter do que ser, quer ter muitas roupas.
Acha que estar na moda vale mais que ter amigos. O livro retrata sobre a imigração, os nossos descendentes, onde uma bandeira de pano é a base da história.Essa bandeira que foi feita com retalhos de pano pelos alunos do Colégio Pe. Colbachini

Mateus disse...

Com o livro TESOURO DE PANO aprendemos sobre o ter e o ser.
Não devemos ser egoístas, querer tudo do melhor.
Preservar nossas origens, respeitar os idosos principalmente nossos avós, pois eles são uns dos principais motivos de estarmos aqui, porque deram a vida a nossos pais.

Tainara,Erica disse...

O Livro me chamou muito a atenção por que ele fala da história de Bassano e de como começou.
Gabriela era uma menina que tinha tudo o que queria, mas com o tempo com as hitórias de sua bisavó ela mudou o seu comportamento.

Daniel, Tiago disse...

O livro nos passa a vinda dos Italianos ao Brasil contando uma história de um beijo que resultou em uma grande história, e dai surgiu a Bandeira.E o livro também nos mostra a valorização das coisas materiais nos dias de hoje mas no final da história aconteceu uma coisa inesperada Gabriela cortou seu vestido que custou muito caro, isso significa que as coisas materiais não são tão inportantes assim.

taís, Natana, Karol, eduardo, alex. disse...

o livro quiz dizer que os bens materiais não são tão importantes como os sentimentos.
e Gabi cortando seu vestido descobriu que não há valor no mundo que pague os sentimentos das pessoas(sua avó)

Gustavo, rafael F., Giovani disse...

Gostamos do livro, pois o autor se baseou num objeto da nossa escola para escrever o livro, este objeto é uma bandeira e fala sobre a valorização da cultura familiar.
A cultura familiar é muito importante para saber de onde a nossa história e cultura familiar veio.

Morgana, Vanusa,Renato,Valdinei disse...

O livro conta a história de uma menina que só se preocupava com os bens materiais, ela não gostava de beijos e abraços dos mais velhos.
Certa vez sua bisavó ficou doente e a menina precisou a visitá-la descobriu que havia um baú no sótão da casa de sua bisavó, a menina perguntou onde estava a chave do baú e sua avó respondeu que estava na penteadeira, a menina abriu o baú, mas sua mãe a chamou, sua bisavó estava querendo falar com ela.A menina chegou tensa no quarto de bisavó, Pois estava com medo da velha enrugada, a velha mandou ela sentar-se ao seu lado que ia contar-lhe uma história.
-O dia em que conheci seu bisavô me apaixonei, ele também gostou de mim, conversamos ele pegou minha mão me deu um beijo. Tudo era muito lindo, mas eu tive que vir para o Brasil, falei com ele. Ele me prometeu que viria me encontrar, saímos de lá por causa da guerra. Em uma certa manhã ele chegou em minha casa pedindo por mim, minha paixão aumentou, nós nos casamos.
Tivemos a idéia de construir a bandeira da família costurando pequenos retalhos de roupas, as primeiras foram minha e dele, depois dos filhos e netos. Mas depois perdemos as contas. Quando, a bisavó acabou de contar a história a menina saiu do quarto. Sua mãe e tias entraram no quarto rapidamente para saber o que aconteceu, logo depois todos foram na sala e perceberam que a menina não estava lá junto deles, sua mãe foi até o sótão para ver se ela estava lá. Notou que a menina cortou um pedaço de seu vestido novo para costurar na bandeira.
Com este livro aprendemos que é muito diferente o mundo de hoje e os imigrantes daquela época. Havia muito preconceito com as pessoas que vieram para o Brasil, naqueles anos por seu jeito de ser e falar.

Douglas disse...

O livro Tesouro de Pano fala da história de uma menina chamada Gabriela, que de tanto insistir que ela queria um vestido novo, sua mãe comprou.
Esta situação acontece muito com as pessoas na nossa sociedade, de tanto insistir que querem alguma coisa, mesmo não sendo o melhor para si, lutam até conseguir, no livro era apenas um vestido, mas na realidade, pode ser um carro (ex), que a família não tem condições de dar, mas se apertam para conseguir.
O livro também comentou sobre o relacionamento das gerações, apesar da idade de Gabriela e de sua bisavó, elas se entenderam bem, e apesar da ocasião não ser muito boa, o clima ficou bem entre as duas.

Tânia, Leila, Aline, Lucas disse...

Gabriela era uma menina um pouco ambiciosa que pensava em ter jóias,vestidos. Não gostava de abraços,beijos, de tios, primos e avós. Na história falava da cultura italiana, a casa com o sótão, com um baú antigo e uma velha penteadeira. A bisa de Gabriela contou a ela a história de amor entre ela e seu bisavô Pietro.Na época da P.G.M seu pai, que morava na Itália, decidiu vir para o Brasil e ela deixou seu grande amor na Itália, mas depois se reencontraram. Tiveram filhos e netos, e surgiu de seu grande amor a idéia da bandeira de retalhos e começou com eles dois e depois seus filhos também aumentaram a bandeira.

Débora,Mônica e Priscila disse...

Gabriela era uma garota que gostava de cuidar de sua aparência, imaginava-se provando jóias e os guris correndo atrás dela, era ligada a valores materiais. Aqui também é assim, muitas querem ser os melhores, mas na verdade não sabem ser uma pessoa.Também Gabriela não gostava de receber beijos e abraços das pessoas mais velhas porque sentia nojo. Às vezes nós também não gostamos.
A bisavó de Gabi contou sua história de vida.Veio da Itália, de uma bela cidade.Sua família era humilde, teve uma historia de amor com Pietro, casaram e tiveram filhos.Gabriela não pensava que avó havia beijado e nessa hora sentiu-se diferente pois nunca havia beijado sentiu inveja de suas amigas.Mas pensou que por ter o vestido novo iria conquistar os garotos, mas disse que não seria qualquer um, seria um especial.
Também somos descendentes italianos, temos uma bela história.Nossa família veio viver no Brasil pois havia muitas guerras e por isso procuraram um lugar melhor.Temos costumes de italiano e não temos nenhuma vergonha disso.
Ela contou a história da bandeira da família onde cada um colocava um pedaço de tecido e que no fim Gabi colocou o seu.Que tal fazermos a nossa bandeira.

Ana, Lí, Mônica.S. disse...

Neste livro podemos perceber muito interesse material da parte de Gabriela.
Onde apenas se preocupava com seus vestidos novos.
A menina pouco se importava com a bisavó que estava para morrer. Nem queria ir visitá-la para não ser beijada e abraçada por aquele monte de velhos que lá certamente estavam.
Porem tudo isso, demonstrou, e lhe fez aprender muita coisa.
E transformou-se depois que sua bisavó contou-lhe a história de seus antepassados, de suas histórias de amor, de suas dificuldades, costumes e crenças.
Ao se tratar do baú, Gabriela esperava e sonhava com um monte de dinheiro. Porem isso já não cabia a sua mente, quando a bisa contou-lhe tudo. No entanto ao fim da história Gabriela cortou um pedaço do seu vestido para que o mesmo fosse uma pequena parte da bandeira; o grande tesouro de pano!
Essa história nos ensina muito.
Primeiro, que temos e precisamos cultivar os costumes e antepassados italianos, ou de qual raça for.
É interessante sabermos de onde viemos e de como os tempos mudaram.
As pessoas às vezes têm vergonha do que são. E acabam esquecendo do seu valor interior.

Manoel Caetano Donini disse...

Marli.Encontrei beleza aqui, em todos os sentidos.Imagine que eu tenho seu blog linkado há quase um ano, mas por causa de ser num blog meio parado ( tenho postado mais em outro) não me lebrava de acessa-lo.Fico penssando quantas coisas boas perdi. Seu blog é uma maravilha, tanto o anterior como o atual, proponho-me a visita-lo mais vezes para desfrutar dos conhecimentos que proporciona aos leitores.. Um abraço.

Professora Marli disse...

Li o livro de uma vez só, depois de ganhar o autógrafo. Foi emocionante me encontrar dentro da história, de certa maneira.O livro, dedicado ao povo de Nova Bassano, relata fatos que vivemos por aqui. Nossa história de vida. Ao ler, vesti a pele da personagem principal. Me senti menina, revi o vestido que mais gostava, branco de coraçõezinhos vermelhos, azuis e amarelos. Entrei no sótão da velha casa de meus pais, onde eu costumava subir por uma escada móvel (mágica) e ficava vendo velharias. Entrei no quarto de meu avô e o vi na cama, resgatando lembranças dos meus 4 anos de vida. Finalmente, o baú... Abri o baú de minhas recordações. O baú que ainda está no quarto de meus pais e o qual, quando criança, eu abria, fascinada, procurando por fotografias antigas que me remetiam a velhos tempos, a histórias emocionantes dos meus antepassados vindos da Itália.

Luís Dill disse...

Olá, meus amigos de Nova Bassano! Faz pouco que saí daí, mas já estou com saudade. Li todos os comentários a respeito do Tesouro de Pano. Amaei cada um deles. Fiquei muito feliz e emocionado com o que vocês escreveram. O livro só existe com leitores. E os leitores é que fazem o livro amadurecer. Até breve.
Abraços do
Luís Dill