17 maio 2006


Finais do conto “De cima para baixo” criados pelos alunos da turma 82.

Foi a partir daí que o ministro foi despedido e o preto ganhou o emprego e substituiu o lugar do ministro e foi aí que começaram mais discussões, como era antes.

Aline R.


Com certeza o contínuo deveria ser despedido, porque não se deve culpar os outros sem provas.
E, o “servente preto” deveria ter conseguido um cargo melhor e ter visto aquela pessoa ser demitida e ter ficado muito feliz.

Priscila L.


Depois de tudo isso, quem pagou todas as conseqüências foi um pobre cachorro, que levou um baita pontapé do preto.
O cachorro pagou pelo servente, pelo contínuo, pelo amanuense, pelo chefe de seção, pelo diretor-geral e pelo ministro.
Como o cachorro não podia colocar a culpa em ninguém, encerra a história de culpados por aqui.

Vanusa S.


O ministro foi despedido. Então o negro assumiu o cargo do ministro, daí este fez um ato de racismo. Com isso, o negro denunciou-o para a policia federal, e ele foi preso.

Renato e Eleandro


O negro não tinha ninguém abaixo dele para reclamar, mesmo assim foi reclamar com o carteiro, e o xingou:
- Estúpido! Por que não me entregaste aquele papel imperial antes? Por sua culpa quase fui despedido.
O carteiro:
- Mas…eu?
- Cala a boca e continue o serviço!
O carteiro sem muito entender do que se tratava foi reclamar com o cachorro:
- Seu sem vergonha! Por sua culpa, quando pegou e rasgou a minha sacola fiquei sem ter entregado aquele papel im…im…, a vai sabe o que lá para aquele negro idiota.
O cachorro entendeu muito bem do que se tratava e pensou que levou o xingão por causa do negro, e assim ficou esperando o negro sair do trabalho. Ah, não deu meio passo sequer, o cachorrão saiu na desparada correndo atrás do negro. No final das contas, “o negro sempre sai em DESVANTAGEM.”

Mateus S., Rafael G. e Jhonatam


E assim, como sempre, a sociedade gira e gira e acaba no “negro”.

Douglas


Então, achou um papel onde escreveu a história e tudo o que sentiu. O papel acabou virando uma carta, que foi parar na mão do imperador. Este foi pedir explicaçãoao oficial de gabinete, e começou tudo novamente…

Débora, Mônica P. e Priscila C.


O ministro, o conselheiro, o diretor-geral e outros, conversaram e viram que todas eles estavam errados e que tudo era uma grande confusão, e podia ser resolvida com um pedido de desculpas ao imperador.
Depois de feito isso, conversaram novamente e viram que estavam fazendo tempestade em copo d’água.

Aline, Tânia, Leila e Lucas

Daí o servente preto foi se vingar num poste da RGE. Deu um chute e o poste caiu deixando toda cidade sem luz, mas quando o poste caiu foi pior, pois caiu em uma represa caindo milhares e milhares de litros de água sobre a cidade, que levou um eletro-mega-curto-circuito por causa do poste que o nego tinha derrubado. E para complicar mais as coisas, um enorme avião que transportava uma carga explosiva, que ia para o exército, caiu em uma usina nuclear causando uma explosão nuclear, bem como muitas mortes.
As autoridades tiveram que tirar muitas pessoas em uma faixa de 500 Km, e para não ver outras tantas morrerem de fome, eles jogavam mantimentos pelos aviões, porque estas já estavam contaminadas pelo lixo nuclear. Esse foi o maior desastre nuclear do mundo, assim sendo chamado de: Roproçom em rom psicodeliaco arde coreraga.
O preto foi despedido, teve que pagar uma multa de 9.000.000.000,00 bilhões de euros e prestar serviços comunitários por 50 anos. Além disso, um pobre está para ser condenado a cadeira elétrica.

Fabrício e Mateus P.

2 comentários:

Aline Matias - Cataguases- Mg disse...

Ficaram alguns muitos engraçados, e outros muitos legais.Parabéns vocês criativos e originais.
Espero que vocês sejam assim por um ótimo tempo.

Inara Lacerda - Cataguases - mg disse...

O final do conto de vcs ficaram otimos, vcs tiveram muitas criatividades na hora de elaborar o final da história parabéns!!!!